17 de dezembro de 2011

"Ética"


Vou falhando as pequenas coisas
que me são solicitadas.
Sentindo que as ciladas
se acumulam cada vez que falo.
Preferi hoje o silêncio.
A ausência de equívocos
não é partilhável.
No inegociável deste dia,
destituo-me de palavras.
O silêncio não se recomenda.
Deixa-nos demasiado sós,
visitados pelo pensamento.


Luís Quintais

1 comentário:

  1. Gostei da foto e do poema, embora pintado em tons de triste! ;)

    Lamento não ser muito poética - não é que não goste de ler poesia, aqui e ali, de vez em quando - mas constrange-me imenso dizer o que penso realmente sobre (a maioria) (d)os poetas da blogosfera, que rimam luar com amar e... já é poema! Antes não teres jeito para poeta - é sinal que a vais buscar aos verdadeiros! :)

    Já agora, o meu gosto pela blogosfera também começou assim, com uma amiga que mais ou menos diariamente ia relembrando grandes poesias, algumas até desconhecidas... Uma aprendizagem!

    Beijocas!

    ResponderEliminar