11 de outubro de 2014

FOZ DOS NAMORADOS





Aqui
Neste silencio desta praia sem marés
Junto da Pérgola com o mar aos nossos pés
Sobre esta areia admirando esse momento
Duma gaivota que se atira contra o vento


Vamos falar do nosso amor que tem matizes
Como estas ruas onde fomos tão felizes
Vamos lembrar as noites quentes desse Agosto
Na Foz velhinha perfumada de sol posto

Aqui na Foz, vamos falar de amor
Vamos fazer amor
Aqui na praia onde respira a solidão
Aqui na Foz vamos falar de amor
Neste mar alto de loucura e de paixão

Aqui
Neste recanto que o mar veste d’espuma
Junto ao Castelo emoldurado pela bruma
Sobre esta cama de sossego e fantasia
Que cheira a algas, céu azul e maresia

Vamos falar de mar e rio que se enlaçam
E dos amantes que se beijam e abraçam
Vamos falar do nosso amor em maré cheia
Enquanto a brisa nos envolve e despenteia

(Fernando Campos de Castro)

3 comentários:

  1. Anónimo10/11/2014

    Onde as memórias se misturam com o mar!
    (e o Nobre se sentia tão Só...)

    jorgesteves

    ResponderEliminar
  2. Para este magnífico poema (que nos diz tanto) nada melhor que o acompanhamento deste "nosso" ex-libris !
    Tens reparado que tanta coisa tem mudado, mas ele mantém-se sempre "megestoso", a recordar-nos sempre a nossa infância !
    .

    ResponderEliminar