18 de outubro de 2018

Segredo



Não contes do meu 
vestido 
que tiro pela cabeça 

nem que corro os 
cortinados 
para uma sombra mais espessa 

Deixa que feche o 
anel 
em redor do teu pescoço 
com as minhas longas 
pernas 
e a sombra do meu poço 

Não contes do meu 
novelo 
nem da roca de fiar 

nem o que faço 
com eles 
a fim de te ouvir gritar 

(Maria Teresa Horta)


5 comentários:

  1. :) ... Ah ! Grande Maria Teresa Horta !!! ... Lindo, lindo !!!
    Eu não contaria a ninguém ! eheheh
    No caso da senhora da foto, o vestido só sairia pela cabeça ! :) ... O decote não passaria no peito ! :)... Foi bem escolhida ! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei! eu sei que não contarias a ninguém! A tua boca é um túmulo! eheheh
      Beijinho, amigo.

      Eliminar
  2. Uma foto muito sensual!
    Um poema que não conhecia, mas gostei muito.

    Beijinho JU

    Adélia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Adélia
      Ainda bem que gostaste.
      Obrigada pela visita.
      Beijinho

      Eliminar

  3. Este poema... lido bem nas entrelinhas... chega a ser inquietante! :))
    Acho que tenho este poema algures por aí, se não estiver nos Jardins é porque o publiquei no blogue anterior. Já são muito anos... e a minha memória já não me ajuda! hehehe

    As fotos que colocas são sempre bem escolhidas... :))
    Beijinhos segredados
    (^^)

    ResponderEliminar